Swayambhunath – o Templo dos Macacos

Swamyambhunath

É um dos mais antigos sítios religiosos do Nepal, situado em uma colina na parte oeste da cidade de Katmandu, sendo  visível em toda a cidade

A Stupa

Desde o século 5  já era um importante destino para os peregrinos budistas. A história do local, ela mesma, é mais antiga do que a própria chegada do budismo no Vale de Katmandu.

os macacos sagrados

Conhecido também  como  Templo dos Macacos, porque existem muitos macacos e eles são considerados sagrados . 

entrada principal

Como em todos os sítios budistas existe uma grande stupa toda branca que se ergue imponente no meio desse local

os olhos se destacam e parecem nos observar

 Em todos os lados da stupa  os olhos de Budha que tudo vê, se destacam . No meio dos olhos está desenhado uma representação  estilizada do numero “1”, no alfabeto nepalês, significando que o budismo é o caminho da iluminação.

haja coração pra tantos degraus!!!!!!!!

Segundo a lenda, Budha plantou uma flor milagrosa de lotus que surgiu do lago e uma vez cobriu todo o Vale de Katmandu. A flor irradiava uma luz brilhante e iluminava todas as divindades de santos que  habitavam aquele lugar.

depois da subida, um merecido descanso e um gole de agua

Bodhisatva Manjushri  construiu então um caminho através das montanhas  contornando  o lago para permitir que os humanos pudessem  fazer uma peregrinação a esse lugar sagrado. A água foi drenada  do local e a Luz da Flor de Lótus se transformou na Stupa de  Swayambhunath .

as rodas de oração budista

No Nepal a tradição religiosa é um misto de Hinduísmo e Budismo. Os peregrinos que visitam o local  são  tanto  hindus quanto  budistas , do Nepal e do Tibet.

Swayambhunath a noite

Muita da iconografia de Swayambhunath vem da tradição de Vajrayana, do Budismo tibetano. Entretanto, o complexo é igualmente um local importante para budistas de muitas escolas, e igualmente venerado por Hindus.

vista de Swayambhunath no alto da colina

 Toda manhã bem cedo os peregrinos enfeitam o local com o colorido das suas roupas e a devoção que lhes é característica. Sobem os 365 degraus que levam até a stupa e ali prestam sua homenagem.

peregrinos e os 365 degraus

Quando ali estive, andando por aqueles caminhos já percorridos por tantas pessoas ao longo de milênios, senti uma emoção especial.

um sadhu que presta sua devoção a esse local sagrado

A sensação era de familiaridade com tudo aquilo que estava tendo o privilegio de ver e de realização por ter  tido coragem de ultrapassar os julgamentos, preconceitos e crenças e assim poder enxergar a beleza de todos os lugares que visitei nesse lindo país encravado nos Himalayas.

a cidade de Katmandu, vista do alto de Swayambhunath

Anúncios

Publicado em 28 de março de 2010, em Nepal e marcado como , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: