TEMPLO DE LÓTUS – “Amor e a Devoção cristalizados em pedra”

No coração de  Nova Delhi, capital da Índia , está localizado um belissimo monumento , chamado “Casa de Devoção” pelos adeptos da fé Bahai na Índia ,  o TEMPLO DE LÓTUS.   Bahai é uma religião mundial independente, com suas próprias leis e escrituras sagradas, surgidas na antiga Pérsia, atual Irã em 1844. Fundada por Bahá’u’lláh, título de Mirzá Husayn Ali (1817-1892), não possui dogmas, rituais, clero ou sacerdócio.

Hoje, os Bahai’s residem em 178 países do mundo, em praticamente todos os territórios e ilhas do globo, tem aproximadamente 7 milhões de adeptos, é a segunda religião mais difundida no mundo, superada apenas pelo Cristianismo, segundo a Enciclopédia Britânica.

O Templo da Flor de Lótus é um dos 6 grandes templos Bahai ao redor do mundo. Cada uma das Casas de Devoção, além de obedecerem a determinados conceitos de design, têm ainda sua própria e distinta identidade cultural englobando os princípios de unidade na diversidade, espinha dorsal da Fé Bahai.

O Templo de Delhi tem a forma de uma flor de Lótus, em razão dessa flor ser o símbolo nacional religioso da Índia.

Flor de Lótus

A esse símbolo ancestral foi dada uma forma moderna e contemporânea, com a sua estrutura planejada e construída para ser o SANCTO SANCTORUM (sagrado do sagrado), para os povos de todas as raças, credos, religiões e culturas de todas as partes do mundo.

Desde a sua inauguração, em janeiro de 1987, o Templo de Lótus, já recebeu mais de 50 milhões de visitantes, tornando-o o mais visitado monumento do mundo, ultrapassando a Torre Eiffel na França e mesmo o Taj Mahal, também situado na Índia .

Fariborz Sahba, arquiteto canadense de origem iraniana, gastou 10 anos entre o desenho e a execução do projeto, com a ajuda de uma equipe de cerca de 800 pessoas entre engenheiros, técnicos, artesãos, carpinteiros e trabalhadores que conseguiram realizar uma das mais difíceis e complicadas construções em todo o mundo.

Somente na conversão da forma da flor de lótus em um projeto e desenhos da planta arquitetônica, o arquiteto e seu consultor Messrs gastaram cerca de 18 meses.

O desenho do projeto e a construção do templo na forma de uma flor de lótus foram um grande desafio, pois não existem linhas retas na sua forma.

interior do Templo de Lótus

Durante a construção foi difícil o alinhamento das pétalas, como também produzir corretamente as complexas superfícies de dupla-curvas, bem como pelo espaço restrito onde deveriam ser encaixadas as pétalas para que o conjunto ficasse uniforme e reproduzisse a forma exata da flor de lótus.

O arquiteto Jim McCabe com Swami Satchidananda, durante a cosntrução do Templo

Antes do assentamento definitivo das pétalas e do telhado, foi construída, em escala real uma estrutura provisória para checar a viabilidade dos métodos propostos de construção, a forma geométrica desenhada, a funcionalidade para fixação dos reforços necessários, o portal de entrada do templo, as folhas internas e os elementos que iriam compor o “domo” no interior do templo.

O templo , as pétalas e as piscinas

O templo , as pétalas e as piscinas

Para que as pétalas ficassem perfeitas o serviço de concretagem foi realizado ininterruptamente por aproximadamente 48 horas. O concreto era carregado, por mulheres de pequena estatura em cestas sobre suas cabeças.

Todo o aço que servia para reforçar as conchas das pétalas de lótus era galvanizado para evitar o surgimento de ferrugem que pudesse vir a marcar a estrutura de concreto branca e garantir a durabilidade da delicada estrutura das pétalas em concha com 6 a 18 cm de espessura. Os sistemas de ventilação e refrigeração foram baseados em técnicas ancestrais e tradicionais da Índia.

O trabalho foi realizado por trabalhadores indianos, um grupo de cerca de 800 pessoas, incluindo 400 carpinteiros , utilizando a mais tradicional técnica e equipamento para alcançar a altíssima qualidade e sofisticação da construção.

O arquiteto acreditou que seu projeto só poderia ser executado pelos indianos porque é raro poder combinar o tradicional artesão, orgulhoso do seu trabalho, com empatia pelas coisas espirituais, perseverança para enfrentar todas as dificuldades e uma paciência enorme. O Templo foi aberto ao público em 1 de janeiro de 1987, e o povo indiano veio visitá-lo com muita curiosidade.

parte do salão principal

As salas vastas, a maciça estrutura toda branca, a grande sala de preces sem nenhum ídolo, tão diferente dos templos indianos cheios de ídolos, de deuses. Inicialmente os indianos, tanto os mais sofisticados quanto os mais simples, se mostraram perplexas ante um templo com essas características. Foi uma tarefa árdua explicar a eles que a divindade não poderia ser colocada em nenhuma forma limitada.

Freqüentemente perguntavam aos guias onde estavam colocados os objetos de adoração para serem cultuados. Em sua simplicidade muitos colocavam oferendas durante os serviços regulares de preces, como estavam acostumados a fazer nos templos hinduístas.

Porém, com o passar do tempo, os visitantes indianos começaram a entender que o propósito da Fé Bahai é a união dos corações das pessoas, trazê-las para perto do Criador e para isso não são necessários ídolos. Milhões de pessoas já atravessaram suas portas.

O Templo de Lótus, como é chamado pelos indianos, tocou profundamente o coração do povo da Índia em particular e o povo de todo o mundo em geral. Tudo que já foi dito sobre esse belíssimo templo da Fé Bahai pode ser resumido na frase de um dos membros da alta administração Bahai.

“Aqui o amor e a devoção estão cristalizados em pedra”.

Por do sol no Templo de Lótus
Anúncios

Publicado em 5 de junho de 2010, em Índia. Adicione o link aos favoritos. 5 Comentários.

  1. SOU MEMBRO DA COMUNIDADE BAHÁI DO BRASIL,,
    AS FOTOS ESTÃO BELÍSSIMAS..
    INFORMAÇÕES SOBRE A COMUNIDADE BAHÁI E MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O TEMPLO podem acessar :
    :www.bahai.org.br.
    Ou no Facebook a página da Comunidade Bahái do Brasil
    Sônia Góes

  2. vania ivete mayer steckel

    Estou curiosa prá saber as medidas desta construção.O templo de Lótus.Quantas pessoas cabem.tmbém achei muito interessante a proposta.Deus , que é amor, cristalizado .

  3. Gostaria muito de saber mais sobre as viagens

  1. Pingback: Os números de 2010 | Viagens pelo Mundo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: