PONDICHERRY, Sul da Índia – Guardiã de um Tesouro

Pondicherry, carinhosamente chamada de Pondi pelos seus habitantes, é uma charmosa e  atraente ex-colônia francesa , no sul da Índia,  que exala um ar mediterrâneo em virtude de suas ruas arborizadas, elegantes casas coloniais, jardins ornamentais e casarios de amplas varandas.

 

a beleza das flores que enfeitam a cidade

o por do sol em Pondi

O  idioma francês ainda é bem falado, e as casas à beira-mar, assim como as ruas pavimentadas, lembram mais uma velha e descontraída cidade no sul da França do que uma cidade da atual Índia.

Passear por suas ruas, conversar com os simpáticos e sempre solícitos  moradores, olhar o mar de bengala e banhar-se nas suas águas sempre tépidas, respirar a paz e serenidade que essa cidade transmite a todos os visitantes, é uma experiência inesquecível.

CHARIYA - Escola de Negócios e Tecnologia

Avenida principal de Pondi

 

Instituto de Pós Gradução de Ciencias Odontologicas

Faculdade Mahatma Gandhi de Medicina e Instituto de Pesquisas

Nessa cidade moderna e que ao mesmo tempo conserva a tradição e cultura desse país milenar, viveram duas pessoas especiais que a tornaram conhecida em todo o mundo – Sri Aurobindo e “A Mãe” e ,  hoje  guardiã de um tesouro precioso – O “Samadhi” desses Mestres.

um dos Hoteis da cidade

A cidade recebe visitantes de todo o mundo ,   que ali chegam em busca dos ensinamentos desses mestres e  que  também se apaixonam pela região e  seus habitantes sempre solícitos   e hospitaleiros.

Puducherry, nome original, e que certamente por um erro de grafia que se perpetuou , tornou-se Pondicherry.  Situa-se na Costa de Coromandel, na Índia, em torno de 160 km ao sul da capital do Estado de Tamil Nadu, Madras/Chennai. Faz, junto com outros três territórios, parte da União Indiana e tem cerca de um milhão de habitantes.

casa no estilo frances, comum na cidade

Lugar que testemunhou muitas batalhas atrozes entre ingleses e franceses, Pondicherry foi capital da Índia francesa até o Tratado de Cessão de Territórios, assinado entre a Índia e a França em 1956. Os franceses administraram o território por 300 anos, que hoje é tido como um monumento vivo da cultura francesa na Índia. As origens de Pondicherry remontam aos tempos de Santo Agastya (termo sânscrito) um sábio legendário védico, reverenciado como santo patrono no sul da Índia. Agastya era um grande devoto do Lorde  Shiva e diz a lenda  que  em resposta as suas orações, Shiva revelou e ensinou a ele  a linguagem (clássica)  o Tamil, falada hoje nessa região.

entrada da cidade

Campus Universitário

Palácio do Governo

Templo de Ganesha

Igreja da Imaculada Conceição

Os festivais  de Pondicherry diferem dos outros que são  parte da cultura e tradição do restante da Índia,  em virtude da influência francesa que ainda persiste, como a Masquerade,  um popular festival de máscaras, durante o qual pessoas brilhantemente vestidas e mascaradas dançam ruas afora ao som de trompetes e acordeões. Às vésperas do dia da Tomada da Bastilha, mais comumente conhecido como o Dia Nacional da França, soldados aposentados marcham pelas ruas em finos trajes de guerra, cantando tanto o hino indiano como o francês.

Beira Mar

 

Consulado Francês em Pondi

                                            

cibarie, iguaria tipica da cidade

O Ashram de Sri Aurobindo e a Mãe 

Sri Aurobindo

 O Ashram foi fundado  no ano de 1926 e deu a Pondicherry uma adicional reputação internacional e que a torna ainda mais especial.É um lugar multicultural único, que combina yoga e ciência moderna com a melhora da qualidade de vida em todos os aspectos.

uma das residencias do Ashram

Fundado e construído pela e, como um primeiro passo para a criação de um novo mundo, uma nova humanidade, uma nova sociedade, expressando e consagrando uma nova consciência.

A Mãe

 Hoje Sri Aurobindo Ashram é um centro pulsante, repleto de pessoas  que ali chegam de todas as partes do mundo , em busca de conhecimento espiritual.

retratos de Sri Aurobindo e da Mãe, no Ashram

prédios que compõe o Ashram

Apesar das  diferentes nacionalidades,  personalidade  e cultura, cada pessoa  aspira e trabalha para o mesmo objetivo: a visão de uma nova consciência sobre a terra.

SAMADHI de Aurobindo e A Mãe

Sri Aurobindo chegou a Pondicherry, em 1910. Não queria chamar o local onde estava estabelecido de Ashram, embora fosse o termo apropriado vez que a palavra Ashram, significa simplesmente “a casa ou casas de um professor ou mestre de filosofia espiritual em que ele recebe e aloja aqueles que o procuram para o ensino e a prática.”

Ashram - Residencia para receber os visitantes(guest house)

Entretanto, foi só depois que a Mãe se instalou definitivamente em Pondicherry, a partir de 1920, que foi feita uma tentativa de organização coletiva. O local começou a se desenvolver, sob a sua orientação e organização. Ela cuidava para que todos aqueles que procuravam os ensinamentos pudessem estar bem alojados.

uma das ruas de Pondy com casas que fazem parte do Ashram

Dessa forma, o número de discípulos começou a aumentar tanto que foi necessário fazer um arranjo para  receber a todos e foram  compradas e arrendadas casas de acordo com as necessidades e  finalidade do trabalho desenvolvido por cada um.

ensinando as crianças

A Mãe se responsabilizava pelo planejamento, referente a  manutenção, reparação, reconstrução de casas,  o serviço de alimentos , limpeza e  higiene , dentre muitas outras coisas .Ao mesmo tempo, a orientação dos discípulos à vida interior, começou progressivamente a passar para suas mãos, de  modo que, quando Sri Aurobindo retirou-se para recolhimento em 24 de Novembro de 1926, toda  a organização material e espiritual  estava a seu encargo e agora poderia finalmente ser usado o nome de Ashram para aquele local cuidado com tão carinho por ela.

Os jardins do Ashram

A origem do Sri Aurobindo Ashram aconteceu naturalmente em razão de um crescimento espontâneo e não de  uma criação deliberada.Desde a sua fundação, há meio século,  o Sri Aurobindo Ashram cresceu de um grupo informal de dois sadhaks e se transformou em  uma comunidade espiritual diversificada, com cerca de 1.500 membros.

Homenagem ao grande Mahatma Ghandi

Estátua de Sri Aurobino no Parlamento da cidade

Além disso, há um número significativo de não-membros residentes em Pondicherry que participam da vida do Ashram. Todas as regiões da Índia, e muitos países da Ásia, Europa e América estão ali  representados. Os membros são de ambos os sexos e de todas as idades. Sem distinção de credo, classe social ou nacionalidade.

outro prédio do Ashram

 O  Ashram também  cresceu  e se expandiu fisicamente  em todas as direções. Hoje Ashramites vivem e trabalham em mais de 400 edifícios espalhados por toda a cidade. O foco central da comunidade é um grupo de casas, incluindo aquela em que Sri Aurobindo e a Mãe habitou no tempo que passavam  em Pondicherry.

Neste bloco  chamado de “Ashram”  ou edifício principal tem no centro do pátio interno   uma construção especial  – O Samadhi.  O santuário de mármore branco onde estão  depositados, em duas câmaras separadas,  os restos mortais de Sri Aurobindo e da Mãe.

prédios que compõem o Ashram

   O caráter dessa instituição singular decorre da natureza especial dos ensinamentos de Sri Aurobindo . Isso pode ser resumido nestas palavras de uma de suas cartas: “O princípio geral da consagração e auto-doação é o mesmo para todos neste yoga, mas cada um tem seu jeito próprio de consagração e de doação.

Guest House em Pondicherry

um dos escritórios do Ashram

“O caminho do Yoga seguido aqui tem um propósito diferente dos outros. Para  Sri Aurobindo , a yoga difere daquela dos sistemas tradicionais . A orientação dada por eles em inúmeras palestras e letras, está agora disponível em vários livros e o poder dos seus ensinamentos,  pode ser sentido interiormente por todos aqueles que têm o coração  aberto para compreender.

 

Anúncios

Publicado em 1 de outubro de 2010, em Índia e marcado como , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 6 Comentários.

  1. Ai meu sonho é conhecer a India ou melhor a cidade de Pondicherry, conhei uma pessoa maravilhosa ele é de lá então a vontade cresce cada dia mais, andeio olhando as fotos de lá e é um verdadeiro show de beleza. Gostaria de saber quanto mais ou menos devo ter para fazer esaa viagem? desde já agradesço sua resposta e lhe confeço q seu blog tá um show de bvola. beijos querida

    • Ola Cristiane.

      Obrigada pela visita. Os valores que precisaria gastar vai depender do tipo de viagem que vai fazer, lugares que vai ficar, total de dias que vai passar na Índia , etc.
      Se você tiver uma idéia do que pretende terei o maior prazer em fazer uma estimativa para você.. Entre em contato através
      e-mail. Está no Blog. Namastê

  2. To bolando uma viagem pra India…quero chegar antes do Diwali e passar o ano novo Ocidental por lá.
    To no início de uma pesquisa do que pode ser essa viagem.
    Seu Blog está me ajudando bastante.
    Parabéns, pela viagem e pelo Blog.
    Abs

    • Ola Suzy

      Fico feliz em saber dos seus planos . O Blog tem essa intenção, partilhar experiencias que vivi nessas terras mágicas;
      Atente para um detalhe: a melhor época para visitar a Ìndia é o mes de outubro e depois janeiro /fevereiro e março.
      Nos outros meses é muito quente a partir de abril e depois vem as “monções” chuvas atè setembro.
      Sucesso para seus planos
      namastê

  3. maravilha. um verdadeiro paraizo. Não imaginava que um lugar desse existisse na Índia. parabéns por nos apresentar

  4. muito interessante conhecer um pouquinho desse país milenar , suas histórias, cultura, monumentos, devoção
    parabéns

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: