Thanjavur – Guardiã dos Tesouros da Dinastia Chola

 

A Índia , é de fato um país que nos reserva surpresas e um encontro com o sagrado,a devoção e a história milenar , em cada lugar que visitamos. È só ter o olhar e o coração abertos e as revelações acontecem.

 

A cidade de Thanjavur, simples mas guardiã de tesouros preciosos

Essa cidade, que hoje vou apresentar a vocês, fica no sul da Índia, não faz parte dos roteiros tradicionais, mas é de uma riqueza impar .

Estação Rodoviária da cidade

 

Palmista, figura popular na cidade que faz a leitura das mãosUniversidade

Aliás, cada lugar na Índia tem sua singularidade e uma história para contar.

A entrada para o Templo Brihadeeswarar

Thanjavur, município do estado de Tamil Nadu e guardiã de preciosos tesouros. O nome é derivado de Thanjavur “Tanjan”, uma lenda da mitologia hindu e é uma das cidades antigas da Índia com uma variada e longa história que remonta a períodos ancestrais. 

Detalhes da Torre do Templo

 Em Thanjavur, o Grande Templo de Brihadeeswara domina a vida da cidade. Construído há quase mil anos atrás, é dedicado a Lord Shiva e um dos templos mais conhecidos e venerados no Sul da Índia.

A torre do Templo Brihadeeswarar, conhecido como "Grande Templo"

Thanjavur, foi fundada pelos governantes prósperos e dinâmicos da dinastia Chola, no início da era cristã e ainda carrega a essência desse legado. Os cholas emergiram como o império mais poderoso do subcontinente no século IX e mantiveram seu domínio até o século XII.

Exterior do Templo ( detalhe das esculturas)

Como uma dinastia de origem tâmil, seu centro de poder localizava-se no sul da península indiana.

Outro ângulo do "Grande Templo"

Além do Grande Templo de Brihadiswara , a cidade é conhecida por seus artesãos (brassware). A arte desses artesões é famosa em toda a Índia e no exterior.

Um belissimo exemplar da arte "Tanjore"

As esculturas, confecção dos “saris” (roupa feminina indiana) são inigualáveis. Além disso é também o berço da pintura Tanjore , um estilo de pintura exclusiva da região .

Palácio de Tanjore à noite

O Grande Templo de Brihadiswara


Este templo é um dos mais valiosos monumentos arquitetônicos da Índia. É um testemunho do grande progresso que a Dinastia dos Chola obteve na arquitetura, escultura, pintura, astronomia, sexo, destruição sistemática de tribos indígenas e na fundição de bronze.

Afrescos no tetoDetalhe da decoração

Chama a atenção dos visitantes uma grande torre, que se eleva sobre este santuário,o “Vimana” – ou a “Torre do Templo”- uma alta cúpula octogonal que é o “Sancto Sanctorum” (lugar mais sagrado) .

A grande torre “Vimana”

Com uma altura de 66,5 metros divididos em 13 andares, é utilizado para concentrar a energia cósmica para o santuário,está entre as mais altas de seu tipo no mundo e foi tombada como Patrimônio Mundial da UNESCO.

Interior do Grande Templo

O templo fica no meio de grandes muralhas que foram provavelmente adicionadas ao complexo, no século 16.

Touro "Nandi"

 

Uma grande estátua de Nandi (touro sagrado montado por Lord Shiva), esculpida em uma única rocha, esta exposta logo na entrada, medindo cerca de 16 metros de comprimento e 13 metros de altura.

Os "Lingans"

A estrutura do templo é toda feita de pedras de granito duro, um material de baixa densidade , encontrado na área de Thanjavur onde o templo está situado.

Esculturas do templo

Escultura de "Parvati" consorte de Lord Shiva

Era um material incomum na construção de templos.
No interior do santuário destaca-se o “Lingan” (phalus) esculpido na cor negra, que é um das representações do deus Shiva e significa fertilidade.

Uma das entradas do Templo

Um dos afrescos

Coleção da arte "Tanjore"

No térreo estão as pinturas históricas e inscrições dos Cholas e dos governantes que vieram depois. O andar superior é uma galeria de “posturas da dança clássica” – com base no antigo tratado de Natya Shastra que codificou a linguagem das artes cênicas.

Esculturas séc. 12

Esculturas em Bronze , Seculos 9 e 10

Esculturas em Bronze , Seculos 9 e 10

É um dos mais antigos textos sobre o teatro, o trabalho do ator, a produção de espetáculo e a dramaturgia clássica da Índia. Foi escrito provavelmente entre os séculos 200 antes de Cristo e 200 da era cristã.

  Festival de Dança na cidade

Festival de Dança

A decoração, elaboradamente esculpida, são conhecidas como as 108 poses de-Bharata Natyam, a dança clássica indiana, mimetizada por Shiva em pessoa.

Detalhe de um dos pilares

O elefante é uma figura importante nos templos do sul da Índia

Curiosidades: Dizem que o templo foi posicionado de tal maneira que nunca a sua cúpula lançou a sombra no chão. Toda a estrutura grandiosa foi planejada pra ter um perfeito equilíbrio e proporções harmoniosas e um grande mistério, foi construído sem instrumentos de medição de precisão.

 As famosas pinturas Tanjore
As pinturas Tanjore são feitas em tábuas de madeira sólida e, chamadas de padam palagai (palagai = “prancha de madeira”; padam = “foto”), no linguajar local e tem como temas principalmente os deuses e deusas hindus. São famosas por sua riqueza de superfície, cores vivas e composição compacta.

Os artistas usam uma combinação de lona com fundo de vidro, metais, etc, para retratar e decorar várias cenas da mitologia hindu. Com ouro e prata dourada cobrindo e ou detalhando as figuras, antigamente cravejadas de pedras preciosas, são de fato verdadeiras obras primas e claro, peças muito caras. Pintados em cores ricas e primárias, as figuras têm ar angelical, rostos de olhos grandes, e traços perfeitos.

 

 

 São um testemunho vivo do alto nível de habilidade dos artesões da cidade. Nos tempos modernos, essas pinturas tornaram-se lembranças em ocasiões festivas no sul da Índia, peças para decorar as paredes, ou “objetos de coleção” para os amantes da arte. São conhecidas internacionalmente e um presente para os olhos

Os tecelões e escultores
Os tecelões que trabalham fazendo os “saris”(veste feminina indiana) são outra preciosidade encontrada nessa cidade. São centenas de famílias que vivem dessa arte, trabalhando todos para produzirem peças cada vez mais ricas.
Sentamos com o tecelão, para a escolha das cores e dos padrões a serem tecidos. O material (fios para tecer) fica exposto, com se fossem cortinas para facilitar pois é de uma variedade tão grande que confunde a visão.

 


As esculturas de bronze é outra antiga e famosa tradição dessa cidade. Foi criada pelos governantes Chola e hoje , os centros de produção , ficam em aldeias perto da cidade de Thanjavur . A pequena aldeia de Swamimalai e aldeias em Kumbakonam, localizadas a cerca de 30 kms de distância são importante centros de produção dessa arte.

 Aqui as famílias de artesãos, os sthapathis, há gerações vêm praticando suas habilidades na arte da esculturas que, na sua maioria, tem como tema Lord Shiva, manifestando um de seus aspectos : Shiva, na qualidade de Nata-Rája ou “Senhor da Dança”, e sua consorte Parvati.

Famílias inteiras trabalham também em conjunto nas oficinas e cada um tem a sua posição na linha de montagem. O mestre da oficina ou do agregado familiar dirige as operações, instrui os trabalhadores, e coloca seu toque final esculpindo os olhos – a respiração que dá vida para o ídolo.

A atmosfera do local está arregada de sacralidade. Não há pressa. O trabalho é considerado um ritual.

Jardins do PalácioEscadaria espiral que leva a "Torre do Relógio"

 

Interior do Palácio

O palácio foi construído pelos governantes Nayak por volta de 1550 DC e, posteriormente, reformado e ampliado pelos governantes Maratha de Thanjavur.

Detalhes das colunas do palácio

Embora uma parte esteja em ruínas, o que foi preservado ainda conserva sua beleza original.

Detalhe da decoração do teto

 Alguns escritórios do governo estão localizados dentro do Palácio, além de uma galeria de arte, uma biblioteca que tem no acervo raros manuscritos, a sala de música, o salão de audiências. Em uma parte do Palácio ainda vivem os herdeiros.

Pintura com cenas do “Mahabarat”
Biblioteca

O Palácio de Thanjavur , tem internamente um enorme pátio quadrangular e grandes portais nas paredes norte e leste. O pátio leva a um grande salão com dezenas de pilares.

Manuscritos em folha de palmeira, raridade , parte do acervo da biblioteca
 

Museu do Palácio de TanjoreUmas das alas do MuseuPrédio do Museu

 Se destaca nesse complexo o “ Vimanam” , uma construção de 8 andares, com cerca de 190 metros de altura chamado “Goodagapuram”. Era a torre do relógio do palácio originalmente.

Sala de Música
Manuscritos em folha de palmeira
A biblioteca do palácio abriga uma das importantes coleções de manuscritos orientais da Índia. Fundada em torno de 1700 DC, tem mais de 44 mil manuscritos antigos e alguns feitos em folha,de palmeira, nas línguas indiana e européias.

Em torno de 80% dos manuscritos estão escritos na linguagem sânscrita muitos em folhas de palmeira e são muito raros.


A cidade tem um aroma de sândalo, cânfora e café torrado que flutua no ar, em todos os lugares em que visitamos. Essa fragrância de incenso sagrado, o som da música agitada e ruas apinhadas , o barulho das buzinas, característica também da maioria das cidades na Índia, já nos é familiar e nos misturamos com esse povo, pertencente a uma civilização milenar que tem tantas histórias pra contar. 

Anúncios

Publicado em 20 de maio de 2011, em Índia e marcado como , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: