“GANGA AARTI” – Ritual de Amor e Devoção

A Índia, sempre a “mãe” Índia revelando sua doce face da devoção. Uma dessas faces é  o Aarti , palavra  hindi ,  também escrita Arathi, Aarthi (do sânscrito) , um importante ritual  religioso Hindu de adoração, uma forma de puja (oferenda), no qual a luz de lamparinas (deepas) com pavios embebidos em ghee (manteiga purificada) ou a cânfora é  oferecida as águas do Ganges para mãe Ganga, nome pelo qual é chamado o Rio Ganges que os hindus consideram  uma divindade.(a Deusa Ganga).

Ganga Aarti em Rishikesh, Parmath Niketan Ashram

Oferendas, o incenso

O significado da cerimônia e sua essência é que  “deus” oferece a todos diariamente sua “Luz Divina” e o Aarti é um forma do hindu dizer obrigado pela luz recebida. Através desse ritual de amor e  devoção , realizado todos os dias  ao por do sol, eles demonstram sua gratidão à luz que a todos ilumina e purifica,  pensamento, espírito e corpo.

Oferenda à Deusa Ganga

 Cada objeto tem uma simbologia dentro do hinduismo e no “Aarti” não poderia ser diferente. Na cerimônia “Aarti” , estão representados os 5 elementos físicos:  as flores representam a terra (solidez), a água e o lenço que acompanha corresponde  ao elemento água (liquidez), a lamparina ou vela representa o componente de fogo (calor), o tipo de leque  de pavão transmite  a qualidade preciosa de ar (movimento), e os elementos  da cauda de  iaque  representam a forma sutil de éter (espaço).

As lamparinas acesas

O incenso

O incenso representa um estado de espírito purificado, e “inteligência”, oferecido dentro de uma ordem estabelecida para as oferendas.

“Assim, toda a existência do Ser e todas as facetas da criação material são simbolicamente oferecidas aos ‘deuses” através da cerimônia “Aarti”.

 

Na palavra Aarti , o   “Aa” quer dizer  “em direção ou para”, e “rati”   “direita ou virtude” em sânscrito .

As oferendas à Deusa

Alguns dizem que  a palavra significa também  um tipo de tecido que os devotos   usavam sobre os corpos durante o ritual, ou um “pano brilhante” para ser usado em  uma prática religiosa.

O Mestre Swami Maharaj Chidanand Saraswatiji e o fogo

O Mestre do Ashram Swami Maharaj Chidanand Saraswatiji e a lamparina sagrada

Esse ritual é realizado  geralmente no final de um puja (no sul da Índia) ou bhajan  (no norte da Índia)  durante quase todas as cerimônias Hindu .

Aarti em Varanasi

Puja (oferenda)

 Durante o ritual circula entre os presentes uma “lamparina  , geralmente de bronze, que o  sacerdote passa entre todos , acompanhado pelos cânticos  em louvor da divindade . O gesto de passar a bandeja ou a lamparina em torno das pessoas significa que ela vai  adquirir o poder da divindade. Cada um deve colocar as mãos sobre as chamas e depois levar as  palmas até sua testa, para poder receber a benção e a energia da divindade.

Os estudantes do Ashram cantam os mantras

 A lamparina usada no  aarti  é de metal, geralmente de bronze, prata ou cobre. Sobre ela  um pavio feito com farinha amassada, lama ou metal,  embebido  com óleo ou ghee. Uma ou mais mechas de algodão (sempre um número ímpar) são também embebidas no óleo ou  cânfora e acessas.

A bandeja do ritual  também pode conter flores, incenso e akshata.  Em alguns templos, a bandeja  ritual não é usada e o sacerdote utiliza apenas a  lamparina em suas mãos para oferenda da chama (fogo) as Deidades.

Acendendo o fogo sagrado

 

O Ritual Aarti  simboliza, com disse,  os cinco elementos: 1) éter (akasha), 2) vento (vayu), 3) água, fogo (agni), 4) (jal), e 5) terra (pruthvi). Cada um também corresponde a um dos cinco sentidos físicos.

A cerimônia  normalmente é feita nos locais (mandir) preparados para isso, às margens do Rio Ganges,no entanto, os devotos também podem realizá-la em suas casas.

O Mestre Swami Maharaj Chidanand Saraswatiji conduz o Ritual

É  uma prática comum  , entre os hindus, mais abastados , realizar o Aarti  em objetos inanimados, como veículos, eletrônicos,etc.  Como um gesto de respeito e orando para que esse objeto o ajude a melhorar o seu trabalho.

A lamparina acesa

 

O cântico  do  Aarti mais comum  e aquele  dedicado a todas as divindades é “Om Jai Jagdish Hare” , conhecido como “O Aarti Universal” .

Parmath Niketan Ashram em Rishikesh realiza um dos mais belos "Aarti" da Índia

A entrada do Ashram com "Lord Shiva" ao fundo

Parte interna do Ashram Parmath Niketan

Ter o privilegio de participar desse  ritual, sentir a devoção das pessoas, ouvir as suaves melodias dos cânticos  e mantras, receber as bênçãos do fogo sagrado, são momentos únicos e inesquecíveis.


A atmosfera do local do ritual é especial, todos vibram dentro da mesma energia de gratidão e devoção e cada um tem a oportunidade de viver uma belíssima experiência fazendo parte de  um dos mais belos ritos hindus.

Colocando a oferenda no Rio Ganges

 Estive por duas vezes em Rishikesh onde fiquei por algum tempo, hospedada no “Parmath Niketan”,  participando das atividades do dia a dia, conhecendo os projetos sociais que realizam  nas área de meio ambiente,  saúde, ações educacionais , além de estar, todos os dias, antes do por do sol, às margens do Rio Ganges, tomando parte do Aarti.

Um Ashram não é apenas uma instituição espiritual, onde um “Guru” e seus discípulos e devotos praticam os ensinamentos espiritualistas. Os Ashrams também são partícipes no desenvolvimento das comunidades onde estão  situados e realizam ações de inclusão social, beneficentes, educativas, ambientais, etc. São lugares de “referencia” para a sociedade indiana pelos exemplos das suas ações.

A "devoção"

Aarti em Haridwar

Esse Ashram, especialmente, é um dos mais importantes da região  e é um exemplo de como espiritualidade e ações sociais convivem e vivem em perfeita harmonia.

Os momentos mágicos, para mim, significam justamente aqueles que nos proporcionam conhecer pessoas e instituições que conseguiram transformar a aparente dualidade, em um caminho único,  que conduz a todos até à Divindade que está em “nós”.

E o sol se põe, mais um dia termina, e a gratidão se fez presente mais uma vez

Anúncios

Publicado em 30 de junho de 2011, em Índia e marcado como , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 12 Comentários.

  1. Eu estou vivendo na Índia e tive a oportunidade de ver e sentir esta cerimônia em Varanasi, e em Março vou a Rishikesh 🙂 Adorei o post, principalmente toda a história e detalhes que envolvem este cerimônia, algumas coisas desconhecia! Parabéns pelo blog!

    • Olaaaa, Obrigada pela visita e pelas palavras de incentivo…….

      Fiquei um tempo grande na Índia e sempre que posso visito e as vezes levo grupos comigo… Amo esse pais. Porque? Não sei. Só sei que quando pisei pela primera vez nessa “terra sagrada” me apaixonei e esse Blog é “uma declaração de amor a Índia”, embora também tenha visitado e gostado muito do Nepal, Butão e Tibet.
      namastê

  2. Que alegria….vendo tudo isso fico como criança na frente do computador…imagino a vibe de amor e gratidão….e mais feliz ainda é que foi esse asharan que escolhi para ficar! Tudo está sendo providenciado! E vc é uma delas!!! Muita gratidão Maria Helena!!!
    Namastê!

  3. Lindo, lindo, lindo!!! Não conhecia este ritual. Coisa maravilhosa de se ver.
    Obrigada por compartilhar.

  4. Ola,
    Vc mora na India?? ou vem a paseio?

    Pois quando moramos apreendemos a olhar e ver a India de uma forma diferente.

    Claudio

  5. Sonia Regina Meirelles Boueri

    Sushanti
    Há muito não conseguia ligar o computador e me comunicar com amigos que não me esquecem, e que surpresa iniciar com um momento tão especial de reverenciar e agradecer a beleza da Luz que todos os dias nos é ofertada.Descobri como preciso sentir a presença Divina na Natureza no Dia na Noite ,Por do Sol, seus pássaros e flores.
    Obrigada por me fazer refletir e viajar até tão belo ritual de Fé.

    Rio,31/07/2011
    Beijos Sonia Regina

  6. SUSHANTI!
    BOM DIA!
    ESTE E UM DOS MEUS GRANDES SONHOS…CONHECER ESTA REGIAO QUE TANTO ME FASCINA COM SEUS RITUAIS MAGICOS….ESTOU ME PREPARANDO PARA BREVE LA CHEGAR….GRATA PELAS IMAGENS …ME TOCAM PROFUNDAMENTE COMO SE JA AS TIVESSE VIVIDO.
    BEIJOCA TERNA
    NAMASTE!

    MARLUZ

    • Ola MArluz,

      Que bom que conheceu o Blog e que conhece Sushanti.
      A Índia é justamente isso que diz. Um lugar mágico, que fascina a todos aqueles quqe a visitam e que tem o coração aberto.
      Com certeza vai realizar esse sonho pois quando acreditamos e temos fé……..tudo acontece
      namastê

  7. É maravilhoso rever tudo isto! Que coisa linda!
    Gratidão é o sentimento que sinto ao rever este ritual.
    Namastê
    Sushanti

    • querida

      é verdade…são memorias indeléveis , os dias que vivemos em Rishikesh………….sendo testemunhas da beleza e da devoção desse povo milenar que conserva até hoje sua cultura.
      namastê

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: